JORNAL DANÇA BRASIL
NOTÍCIAS
Cia Ogawa Butoh Center Comemora 25 Anos
17/11/2008

A Cia. Ogawa Butoh Center está realizando uma série de ações que visam às comemorações de seus 25 anos de trabalhos ininterruptos. Depois de ter realizado uma turnê pela Argentina com o Apoio do Instituto Nacional del Teatro com uma mostra de seu repertório e uma residência artística, passando pelas cidades de Buenos Aires, Monte Caseros, Formosa, Resistência, Corrientes e Paso de Los Libres, a Cia seguiu para o interior paulista mostrando parte de seu repertório pelas cidades da Região de Ribeirão Preto. No final de novembro participa pela segunda vez em Gala Mundial de Dança – Aids-Tanzgala em Regensburg na Alemanha.

Fundada e dirigida pelo paulista João Roberto de Souza que é considerado pela crítica internacional como o maior expoente do butoh latino americano, recentemente pode ser visto em entrevista e dançando em vinheta que falava sobre o butoh da TV FUTURA apresentada por Serginho Groisman, a mesma vinheta está sendo veiculado em horário nobre na Rede Globo desde setembro passado.

Outra importante ação da Cia. foi a digitalização das imagens das suas primeiras obras realizadas em vídeos que datam de 1983 de obras de curta duração, de espetáculos como “O Soneto Ao Status Quo”, “Phenélophe”, “Two Lips or Tulips”, “O Ovo Sapiens de Pina Bausch” até “A Tempestade” de 2003, inspirado na Obra de William Shakespeare. Esse material irá servir como base de estudos aos futuros integrantes da Cia para a remontagem de obras para o repertório da mesma. O excelente trabalho foi realizado pela GGVídeo, pelas mãos do mais competente e experiente profissional do ramo, o Sr. Geraldo Grandi, que há quase 30 anos vem registrando eventos e cias de dança brasileiras e estrangeiras no Brasil. Responsável também pelo maior e mais importante acervo da dança brasileira.

E a Cia. Ogawa Butoh Center já preparou uma intensa e diversificada programação para 2009, com estréias de novas obras, mostra de repertório em capitais brasileiras, workshops, lançamento de livros e exposições do acervo de fotografias.

OGAWA BUTOH CENTER – CIA
Comemorando 25 anos de trabalhos ininterruptos em 2008.
A Cia. surgiu em 1983, tem mais de 20 espetáculos em seu repertório, já participou de inúmeros eventos nacionais e internacionais na Alemanha, Austrália, Estados Unidos, México, Portugal, Argentina e Brasil.
Em 1992 participou da Conferência das Nações Unidas Sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento a Rio 92 Festival de Dança de Joinville - SC, XXII Festival do Conselho Brasileiro da Dança - CBDD - Rio de Janeiro-RJ, Passo de Arte - Santo André-SP, Encontro de Danças do Sesc Florianópolis-SC de 1992 a 1995, Festival Nacional de Dança do Rio de Janeiro-RJ, Festival Internacional de Dança de Caxias do Sul-RS, Festival de Danças do Mercosul - Bento Gonçalves-RS, Novo Hamburgo Dance Festival - Novo Hamburgo-RS, Mostra de Danças de Diadema - SP, San Francisco Butoh Festival - EUA, Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente - SP - 1986, 1999 a 2003, 1.Uni Modern Dance Festival em Kaiserslautern - Alemanha, 2. Internationales Solo-Tanz-Theater Festival em Augsburg - Alemanha, Universidade em Cena na USP em São Paulo, Festival de Teatro de Curitiba - PR - 2001 a 2005, Panorama SESI de Dança 2004 em São Paulo, Festival Nacional de Teatro Infantil de Blumenau-SC, do 6to ao 8to Encuentro De Teatro En El Corazón Del Mercosur em Paso de los Libres-Corrientes-Argentina, 2º Festival Internacional de Teatro Popular - FINTEPO 2005 em Tláhuac-México-Distrito Federal, XXXI Festival Internacional Cervantino Callejero del CLETA em Guanajuato-México, do 3. e 5. Internationale Aids-Tanzgala em Regensburg – Alemanha, IV Mostra Rio São Paulo de Teatro de Rua Paraty - Rio de Janeiro, do 6º Mostra Corumbá-Santuário Ecológico da Dança em Corumbá – MS, da Virada Cultural no Vale do Anhangabaú em São Paulo, Noites de Dança no Teatro Sérgio Cardoso em São Paulo, ABCDança em Diadema – SP, III Semana do Teatro no Maranhão em São Luís - MA, do ABCDANÇA em Diadema-SP, do Primer Encuentro Internacional de Teatro de la Triple Frontera Monte Caseros - Corrientes - Argentina, XXV Festival Nacional de Dança do Conselho Brasileiro de Dança no Rio de Janeiro-RJ, do IV Passo de Arte Minas em Belo Horizonte-MG, do II Passo de Arte Norte e Nordeste em Fortaleza-CE, do IV Festival Internacional de la Integración y el Reconocimiento - Formosa 2008 - Argentina, 1º Festival Internacional de Teatro - Galatea Resistencia - Chaco – Argentina e apresentou-se em Corrientes - Argentina.
Foi agraciada pelo Programa Encena Brasil de Teatro e Dança 2001 do Ministério da Cultura.

JOÃO ROBERTO DE SOUZA
Desenvolve trabalho de pesquisa fundamentado no Butoh, iniciado em 1983. Dirige a Ogawa Butoh Center Cia. de Butoh e a Instituição, onde pesquisa e desenvolve a Técnica Aiar Butoh de sua autoria. Já desenvolveu inúmeros trabalhos solo e com a sua Cia, os quais muitos mantém em repertório. Participou de eventos como 1. Uni Modern Dance Festival em Kaiserslautern - Alemanha, 2. Internationales Solo-Tanz-Theater Festival em Augsburg - Alemanha (prêmio de Melhor Figurino/Melhor Cenário e pelo júri popular como o melhor Espetáculo), o Gran Gran Fiesta/Queen Elisabeth Hall - Londres, no Camden Green Fair/Camden Garden Free - Londres, no The Rising Sun Institute/Reading e no Bracknell Festival/Bracknell – Inglaterra, San Francisco Butoh Festival nos Estados Unidos, Festival de Teatro de Curitiba-PR, do Newtown Neworks Cultural Festival em Sydney na Austrália, 6to e 7to Encuentro de Teatro En El Corazón Del Mercosur na Argentina, 2º Festival Internacional de Teatro Popular no México, XXXI Festival Internacional Cervantino no México, 3. Internationale Aids-Tanzgala em Regensburg – Alemanha, entre outros. Considerado o maior expoente do butoh latino americano e um dos grandes nomes do Butoh pela imprensa internacional, já recebeu dezenas de prêmios como coreógrafo, figurinista, cenógrafo, diretor e bailarino e realizou inúmeras turnês pelo país e exterior. Membro do International Dance Council – CID da Unesco.

Algumas críticas dos jornais Argentinos:

LA REPÚBLICA
CORRIENTES – ARGENTINA
EL CULTURAL - DOMINGO, 29 de junio de 2008
HERMANADOS POR EL TEATRO - por Tony Monzón

MONTE CASEROS
Historias que muestran la vida misma
Tres paises fueron representados artísticamente em el sur provincial. Uruguay, Brasil y Argentina se vieron hermanadas a través de la realidad que sus diferentes grupos de teatro pusieron en escena en el marco del Primer Festival de la Triple Frontera que tuvo lugar el fin de semana pasado.
..."Como broche de oro del festival en la sala Raices se presentó desde San Pablo, Brasil "Dusting Powder To You, Elis" basada en la danza butoh, llega de la mano de la compañia Ogawa Butoh Center, es un espectáculo impecable así João Roberto de Souza con sus dotes de bailarín nos lleva a un mundo de sueños, en algunos momentos sus movimientos son mágicos.
Sencillamente los más de 300 espectadores que estuvieron el privilegio de gozar y disfrutar de un espectáculo único en nuestra región."

TIEMPO DE NOTÍCIAS
MONTE CASEROS - CORRIENTES – ARGENTINA
Especiales
24/Jun/2008

DUSTING POWDER TO YOU, ELIS
La belleza del horror Dando cierre, y como broche de oro del Festival Internacional de Teatro de la Triple Frontera, se presentó, el domingo 22, en la Sala Raíces la obra: “Dusting Powder To You, Elis” de la mano de la compañía Ogawa Butoh Center, llegada desde San Pablo, Brasil. La obra que tiene una trayectoria de 25 años de trabajos ininterrumpidos surgió de la iniciativa de João Roberto de Souza, basada en la danza Butoh.
El teatro es como un túnel fantasma de extrañezas, desde que se entra hasta que se sale, en ese trayecto toda reacción y todo sentimiento son permitidos. Aún aquellos que no se cree posible que puedan ser reflejados desde el escenario.

De una exquisita belleza el espectáculo de Joao Roberto da Souza, basado en la danza japonesa vanguardista creada por Kazuo Ohno a finales de la segunda guerra mundial, cuidó hasta el último de los detalles y logró que, incluso, aquellos espectadores no tan habituados al teatro y a sus formas de expresión más modernas y transgresoras pudieran aunque mas no fuera conectarse para observar extasiados el elaborado despliegue escenográfico del actor brasileño.

Otros, con más oportunidades de disfrutar de lo artístico tuvimos aún así la posibilidad de asombrarnos nuevamente ante la magnitud del arte y la expresividad profunda e intrínseca de la puesta. La universalidad y la dimensión del más profundo sentir de los seres humanos permitió que a través de la observación nuestras propias almas se desgarraran como velos, que hasta el momento apenas cubrían las heridas que nos habitan y que intentamos cubrir a diario.

Con la entrega de haber alcanzado el límite, y aún así continuar intentando modificar una realidad que supera, toda la serenidad y perfección que rodea esta “sabiduría” de lo inmodificable, un agotador esfuerzo por no ceder ante la encarnizada obsesión de los hechos que parecieran buscar derrotarnos, son parte de este contraste de blancos y negros que propone la obra, en que con unos pocos y bellísimos objetos que conjugan su elegancia y delicadeza con el ardor, la pasión y la tragedia.

A pesar de que la danza Butoh está considerada "la danza hacia la oscuridad", ya que tiene su origen en la repulsión de los horrores provocados por la segunda guerra mundial, Joao logra en un espectáculo en el que no articula una sola palabra, y con el que poco audio que lo acompaña –fragmentos radiales y televisivos en portugués- que pudo ser una barrera en Argentina, logra transmitir un manojo de emociones y sensaciones inconfesas y comunes de un modo impecable a través un manejo escénico admirable, que fue celebrado con más que merecidos aplausos de los colegas presentes, dejando a sus ocasionales espectadores, hoy ya admiradores, ese rayo de luz que todos necesitamos para continuar andando y desandando nuestras tristes existencias.

O Site da Cia: www.butoh.com.br

A Cia Ogawa Butoh Center tem o apoio de:
Só Dança
Meias Daniela
Vivver Arquitetura
Dança Brasil
GGVídeo
IDA – Idéias Audiovisuais
Veja uma retrospectiva da história da Cia Ogawa Butoh Center pelos vídeos no Youtube:

http://www.youtube.com/watch?v=tdMzfkPPFNU
http://www.youtube.com/watch?v=0jGNoWkP554
http://www.youtube.com/watch?v=S0k3JD-C6YU
http://www.youtube.com/watch?v=PZt-ZwTPlIk
http://www.youtube.com/watch?v=EA5BBbPs_4s
http://www.youtube.com/watch?v=6NiB-cVHFEo
http://www.youtube.com/watch?v=FUdV_ofSJoU
http://www.youtube.com/watch?v=hxPnaa0uCYI



JORNAL ECOSS - SÃO SIMÃO - SP
ACONTECE - PAG.3
Simonense em horário nobre da Globo

O artista simonense João Roberto de Souza tem sido visto no intervalo entre o Jornal Nacional e a novela A Favorita, da Rede Globo. João Roberto é entrevistado no programa Alô Brasil, apresentado pelo jornalista Serginho Groisman. O Programa, que reúne uma série de vinhetas é feito em parceria entre a rede Globo e o Canal Futura e visa apoiar a educação. Na vinheta gravada com o simonense ele explica um pouco da arte em que é maitre, o Butoh.
As vinhetas vão ao ar somente nos sinais distribuídos por parabólicas. João Roberto, que divide o tempo entre São Simão e turnês, é bailarino, coreógrafo, diretor teatral e maitre de Butoh. Tem diversos prêmios internacionais tendo se apresentado em diversos países do mundo. Atualmente atua e dirige vários espetáculos. Em São Simão pretende, nas próximas semanas, se apresentar nas escolas do município.
João disse que não viu a vinheta ainda, pois em sua casa não tem parabólica. Mas relatou que dezenas de pessoas já comentaram que viram a vinheta na TV.

NOTÍCIAS DO DIA

Shopping Iguatemi em São Paulo abre espaço para a diversidade
07/11/2007:

Começa neste sábado um circuito de dança contemporânea e performance que traz obras de coreógrafos consagrados como Deborah Colker, Henrique Rodovalho, Ivonice Satie, Anselmo Zolla, Scott Phillips, Olaf Schmidt entre outros, para companhias como Cia Sociedade Masculina, Studio3 Cia de Dança, Cia Teatrodança Ivaldo Bertazzo, J.Garcia & Cia, Ogawa Butoh Center, Theater Regensburg da Alemanha e tudo com entrada franca.
A Ogawa Butoh Center convidou para falar sobre o tema do “amor entre os iguais” o coreógrafo Anselmo Zolla que criou “Rainbow To You” para João Butoh a obra que se apresenta na abertura do evento e inicia as celebrações de comemoração dos 25 anos da Companhia.
A coreografia usa as cores da “Rainbow Flag”, bandeira criada por Gilbert Baker em 1978 para a Parada Gay de São Francisco – EUA, para falar acima de tudo do amor, contra a intolerância e contra o preconceito.
As cores da “Rainbow Flag” são o rosa (sexualidade), vermelho (vida), laranja (saúde), amarelo (sol), verde (natureza), azul (arte), índigo (harmonia) e violeta (espírito).

Anselmo Zolla e João Butoh utilizaram vários textos de celebridades que refletem a essência do significado das cores para a inspiração e preparação da obra que trabalha a mesclagem corporal do butoh com tecido aéreo, modalidade que vem conquistando destaque nos circos contemporâneos.

Na trilha sonora musicas interpretadas pela travesti alemã Georgette Dee que canta clássicos de Cole Porter e Tracy Chapman, entre outros.

JOÃO BUTOH - Desenvolve trabalho de pesquisa fundamentado no Butoh. Dirige a Ogawa Butoh Center Cia e a Instituição, onde pesquisa e desenvolve a Técnica Aiar Butoh de sua autoria. Já desenvolveu inúmeros trabalhos solo e com a sua Cia, os quais muitos mantêm em repertório. Participou de vários eventos como intérprete e professor na Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos, Austrália, Argentina, México e Brasil. Já recebeu dezenas de prêmios como coreógrafo, figurinista, cenógrafo, diretor e bailarino e realizou inúmeras turnês pelo país e exterior. Membro do International Dance Council – CID da Unesco.

IGUATEMI MOVING 2007
DE 10 A 13 DE NOVEMBRO - 2007
Local: SHOPPING IGUATEMI – 9º ANDAR - 20:00 - ENTRADA FRANCA
Veja o clip do evento no site do You Tube:

http://www.youtube.com/watch?v=3gwUHg7iKXg

“RAINBOW TO YOU” - estréia
Criação e Direção: Anselmo Zolla
Interpretação: Ogawa Butoh Center
Intérprete: João Butoh

ATHOS GLS Network Group Ltda - 07/11/2007

Boas Notícias
Por Ivette Claide Furlan Franco

Que bom podermos contar com a Xuxa: _De hoje em diante, só quero boas notícias, me mandem boas notícias!
E hoje ela nos vem através da reportagem sobre nosso conterrâneo João Roberto de Souza, publicada no último número do Jornal "Nosso Vale". Como é bom podermos constatar que não só de sangue alimenta-se a Mídia, mas sim também dos frutos que nascem das árvores sadias! E assim é com o João Roberto que homenageia seu pai, o saudoso Sídio, ao fazer uma viagem de volta às raízes de sua família.
Como seria bom que outros simonenses pudessem contar-nos de suas conquistas!
Lembro-me com muita saudade quando o João Roberto criava números artísticos para os alunos nas escolas participarem das Gincanas. Já demonstrava toda sua versatilidade e competência na carreira que seguia.
Quero congratular-me com ele e através deste jornal prestar-lhe testemunho do quanto admiro sua pessoa e seu trabalho. Que possa seguir em frente, realizando as maravilhas de que é capaz. Com certeza, nós simonenses, estaremos acompanhando suas realizações com muito orgulho.

Jornal Nosso Vale - São Simão - SP - 23 de dezembro de 2006 - pág. 2

Simonense realiza residência artística em Portugal.

O Simonense João Roberto de Souza retorna de sua viagem a Portugal e conta como foi sua estada em terras lusitanas desenvolvendo a sua residência artística, pesquisa esta que deverá resultar em novo espetáculo para o seu vasto repertório. O espetáculo a ser criado da residência tem a ver com o personagem do "Caixeiro Viajante" criado em 2003, personagem este resultante de outra pesquisa efetuada e descoberto na história antiga da cidade de São Simão, e que tem viajado por muitos festivais e eventos de artes cênicas.
A idéia, conta ele, surgiu devido ao grande sucesso do personagem no decorrer das apresentações deste espetáculo, de todas as história que este "Caixeiro" pudesse contar no futuro, uma delas seria esta - a história do próprio "Caixeiro", do próprio criador/intérprete.
Ele foi amadurecendo a idéia, partilhando o projeto com seu pai (um dos seus maiores colaboradores) ainda em vida.
"_Meu pai trabalhou em rádio novelas, foi ator, trabalhou como palhaço de circo em Pirassununga e aqui em São Simão em muitas oportunidades que houveram juntos aos circos que passaram por estas cidades. Ele é uma referência muito forte na minha vida e principalmente para a produção desta obra. Eu queria que de certa forma fosse uma homenagem a ele, ainda em vida." Relata João Roberto. Sem nenhum patrocínio ou apoio de órgãos oficiais de governos, João só agora pode ir para Portugal em busca de informações referentes a suas origens e desenvolver esta residência artística.
Todo este universo em que ele se propôs a visitar, servirão agora de dados para a criação deste espetáculo. Ele buscou elementos dos mais variados e de todas as partes, uma terra tão rica em manifestações culturais as quais é desconhecida para a maioria de nós brasileiros. No meio desta busca deu de encontro a parentes desconhecidos na cidade natal de seu avô paterno, isso foi um passo muito importante como fortalecimento para o projeto deste espetáculo, revela o bailarino simonense.
Foram 25 dias de pesquisa passando por várias cidades, entre elas:
Lisboa - a cidade de onde saíram as caravelas da era dos Descobrimentos Portugueses, o seu centro histórico é considerado um dos mais antigos e mais ricos da Europa, estão ali o Mosteiro dos Jerônimos e a Torre de Belém, considerados pela Unesco como Patrimônio da Humanidade, terra dos famosos Pastéis de Belém;
Pombal - Tal como na maior parte de centros medievais tudo começa no castelo ou no seu morro. Assim, na definição do mundo cristão e do mundo muçulmano Gualdim Pais, Mestre da Ordem dos Templários constrói o Castelo de Pombal no ano de 1171. Esta Terra dá o título ao famoso Ministro do rei D. José, Sebastião José de Carvalho e Melo - O Marquês de Pombal - que aqui viveu os seus últimos dias até falecer em 8 de Maio de 1782. Pombal foi o quartel general de João Roberto em Portugal;
Leiria - cidade onde aconteceu o milagre das rosas, da história da Rainha Santa Isabel, seu mais importante monumento é o Castelo de Leiria que foi residência Real; Leiria nasceu no morro do castelo. Por lá passaram Romanos, Visigodos e Árabes. Com a afirmação da fé cristã e expansão do reino, D. Afonso Henriques, tomou o castelo dos mouros em 1135.
Batalha - O nome e a vida da Vila da Batalha é a história do seu mosteiro de Stª Maria da Vitória ou o Mosteiro da Batalha, importante Monumento classificado como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO, e que assinala uma importante Batalha na história de Portugal - a Batalha de Aljubarrota. Esta magnífica construção é o grande monumento do gótico final português, um dos primeiros onde se estreou a arte manuelina e uma das mais belas Igrejas da Europa no final da Idade Média.
Fátima - cidade onde aconteceu a aparição de Nossa Senhora de Fátima, onde está o Santuário de Fátima, que atrai peregrinos de várias partes da Europa e do mundo, considerada o "Altar do Mundo", a expressão da fé nacional portuguesa, num dos maiores mistérios da Igreja Católica;
Coimbra - foi uma das mais importantes Capitais que Portugal já teve. O seu Centro histórico é particularmente bonito, ao longo do Rio Mondego. Esta cidade é também conhecida como a "Cidade dos Estudantes", onde fica a Universidade de Coimbra uma das mais importantes do mundo;
Porto - A riqueza histórica da cidade é atestada pelos seus inúmeros monumentos: a Sé Catedral, o Palácio da Bolsa, a Igreja de S. Francisco - coberta de ouro no seu interior, entre outros. A riqueza monumental da chamada "zona histórica" da cidade foi conferido pela UNESCO "Cidade Patrimônio Mundial".
Peso da Régua - cidade onde nasceu meu avô paterno. Sede da Região do Douro, a primeira região Vinícola demarcada do mundo, celebrando este ano 250 anos. É o lugar do vinho a que deu nome e daquele que já definiram como "endeusado" - o famosíssimo vinho do Porto. A história do Douro, da vinha, e do vinho, a herança cultural, evolutiva e viva, foi reconhecida como Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 2001; Vila Real - cidade onde nasceu minha avó paterna. Como povoação mais importante em Trás-os-Montes e Alto Douro, Nos sécs. XVII e XVIII Vila Real consolidou-se o auge da "Corte de Trás-os-Montes", que havia ganho com a presença dos nobres que lá se fixaram por influência da Casa dos Marqueses de Vila Real.
Ele fez o mesmo trajeto que supostamente seus avós fizeram de Trás-os-Montes até o Porto, fazendo o caminho a Comboio (trem) pelo conjunto de vales e montanhas de Trás-os-Montes, pelo Vale do Douro até o Porto.
O Bailarino João Roberto também mergulhou em pesquisas no que diz respeito aos aspectos da arte e cultura dos portugueses para compor uma obra que deverá correr o mundo como o artista faz com seus espetáculos.
"Portugal através do olhar de um brasileiro", isso é o que relata João Roberto, que está pesquisando há 3 anos os costumes, a religiosidade, a música, a literatura, as danças folclóricas, o Fado, a história de Portugal que os brasileiros pouco sabem.
Esta obra é definitivamente uma homenagem a seu pai Sídio Augusto de Souza que faleceu há um ano a 03 de novembro de 2005, a seus avós e de certa forma a todos os Portugueses que partiram para o Brasil carregando cada qual um sonho em seu coração, mas que jamais esqueceram-se da sua terra natal. A essência desta paixão pela sua terra de origem como está nos versos do poeta Reinaldo Ferreira imortalizado na voz de Amália Rodrigues: "...Quatro paredes caiadas, um cheirinho á alecrim, um cacho de uvas douradas, duas rosas num jardim, um São José de azulejos, sob um sol de primavera, uma promessa de beijos, dois braços à minha espera... "
João Roberto agora pretende realizar uma obra digna e com uma pesquisa bastante apurada, não economizando esmero para realização de seu intento, pretende realizar a estréia do espetáculo em março de 2007 no Brasil e tem planos para se apresentar em Portugal em vários festivais de teatro e eventos de artes cênicas, principalmente em Vila Real e Peso da Régua. Ele é considerado um dos grandes nome da dança Butoh, tem prêmios em importantes festivais de artes cênicas mundo afora. Em mais de 30 anos de carreira internacional coleciona muitos prêmios, mas afirma que nenhum trouxe a ele tanta emoção quanto esta viagem à suas origens. Ressalta também da valiosa consultoria e apoio logístico em Portugal realizada pelo produtor Bruno Manuel Cordeiro Mendes a quem agradece especialmente por ter dado suporte e acreditado desde o início neste projeto.

Jornal Nosso Vale - São Simão - SP - 9 de dezembro de 2006 - pág. 12

DELIRIVM TEATRO DE DANÇA
COMEMORA 20 ANOS DE EXISTÊNCIA

O ano de 2006 marca o 20º aniversário do Delirivm Teatro de Dança.

O Grupo de teatro simonense tem em seu repertório de curta duração 19 obras e de longa duração os espetáculos "SONETO AO STATUS QUO" - 1986, "MULIERIBVS" - 1996, "GEFALLENE ENGEL" - 1998, "CLAIR DE LUNE" - 2002 e agora parte em direção a produção de mais um projeto de espetáculo inédito.
Fundado no ano de 1986, o trabalho do DELIRIVM tem se desenvolvido através de pesquisa e experimento. Vanguarda sem vanguardismos, a busca do novo sem cair no óbvio, uma linguagem contemporânea ligando a dança ao teatro, o teatro a dança, buscando no simples os movimentos mais perfeitos, a qualidade do movimento, a síntese da arte. Buscam uma outra potência, usar o corpo sem ser usado por ele, as palavras quase sempre são desnecessárias, pois os gestos estão concentrados em atingir a sensibilidade e não o intelecto. Acreditam numa linguagem plástica onde o teatro é visual, composto por forma e ação, onde ambos se completam. Tentam fazer uma fusão de tudo: mímica, teatro, dança ( as mais variadas técnicas ) artes plásticas, figurinos, etc...
Com várias premiações em festivais de dança como o de Joinville - SC, o do Triângulo - Uberlândia - MG e outros festivais importantes do país, além de participações especiais em eventos, festivais e espetáculos. Em 1995, o DELIRIVM passou a desenvolver trabalho com senhoras de idade entre 45 e 85 anos. MULIERIBUS foi o primeiro espetáculo, premiado no Mapa Cultural Paulista Regional - Modalidade Teatro - com 4 prêmios, além de participar em eventos de Artes Cênicas.
Menção Honrosa na eliminatória regional do Mapa Cultural Paulista - Modalidade Dança tendo sido Convidado Especial na final que foi realizada no Teatro Sérgio Cardoso em São Paulo.
No XXVI Festival de teatro Amador do Estado de São Paulo da COTAESP, realizado em Santos-SP em janeiro de 1998, teve indicações para 7 prêmios: Melhor Coreografia, Melhor Figurino, Melhor Cenografia, Melhor Trilha Sonora, Melhor Adereço, Melhor Iluminação, Melhor Direção. 5 prêmios conseguidos: Melhor Trilha Sonora, Melhor Adereço, Melhor Iluminação, Melhor Direção (unânime do Júri) e Prêmio Especial do Júri. Convidado para o Festival Internacional de Teatro de Montevidéu - Uruguai, do 2. Uni Modern Dance Festival em Kaiserslautern e Tanz International'98 em Heidelberg - ambos na Alemanha.
Participou também do 12º Festival de Teatro de Curitiba - PR, 1ª Mostra Metropolitana de Teatro Curitiba-PR, Butoh Inside Movement Series 2002 - Theatro São Pedro - São Paulo - SP, Mapa Cultural Paulista - Fase Municipal - Fase Regional e Fase Estadual, XXVIII Festival de teatro Amador do Estado de São Paulo - Santos - SP, Semana de Comunicação da UNIP em Ribeirão Preto - SP, Semana da Mulher - Jaboticabal - SP, IV Festival de Teatro da Terceira Idade do SESC - São Carlos - SP, Butoh Inside Movement Series 1999 - São José do Rio Pardo - SP, XXVII Festival de teatro Amador do Estado de São Paulo - Marília - SP, XXVI Festival de teatro Amador do Estado de São Paulo - Santos - SP, 16º-15º-14º-13º-11º-10º e 9º Festival de Dança de Joinville - Joinville - SC, V Mostra Regional de Arte do Idoso - Araraquara - SP, XIX Semana Cultural Marcelo Grassmann, III Semana Bassano Vaccarini - Altinópolis - SP, XVIII e XVII Semana Cultural Marcelo Grassmann, III Mostra Regional de Arte do Idoso - Cajuru - SP, III e II Encontro Internacional de Dança - Caxias do Sul - RS, 5º e 4º Festival de Dança do Triângulo - Uberlândia - MG, MPB DANÇA / PASSO DE ARTE - Santos - SP, II Semana de Arte Verde de São Bernardo do Campo - SP, IV ENREDANÇA - Jundiaí - SP, Festival Nacional de Dança do Rio de Janeiro - RJ, Panorama de Artes Visuais - Presidente Prudente - SP, Seminário Nacional de Cultura "Brasil: A Cultura em Questão" - Batatais - SP, 5º ENDA - Encontro Nacional de Dança - Marília - SP, II Festival de Teatro de Presidente Prudente - SP, Mês da Dança - Presidente Prudente - SP.
É federado a Federação de Teatro do Nordeste Paulista, Membro do International Dance Council - CID da Unesco.
Desde 1997, o DELIRIVM TEATRO DE DANÇA é mantido pela OGAWA BUTOH CENTER.
Seus integrantes em várias fases do grupo são Benedita Maria Geraldo, Conceição Aparecida Medeiros, Lucia Helena Baldissarelli, Carlota Salvador Zocatelle, Ap. Mercedes Lucarini, Lúcia Vitto, Delcina Pereira Bordignon, Ma. Stella Pasquini de Souza, Ma. Natividade M. dos Santos, Antonia Mafra dos Santos, Conceição Pedro, Ma. Ap. Alves Pereira, Ma. Ap. Bordignon Querido, Elsa Benedicta Pereira de Souza, Vergínia Fernandes Andrade, Thereza Sanches Ferreira, Iracema Gonçalves, Apparecida Marangoni Rodrigues de Oliveira e Ma. Candido Carotta - In Memoriam, Anna Pereira Zenha - In Memoriam, Guiomar Ferreira Pasquini - In Memoriam, Francisco Pereira - In Memoriam, Aparecida Pedro - In Memoriam, Odete Castelli Bartilotti - In Memoriam, Conceição Camargo - In Memoriam.
Seu diretor e coreógrafo o simonense João Roberto de Souza, desenvolve trabalho de pesquisa fundamentado no Butoh, iniciado em 1984. Dirige a Ogawa Butoh Center Cia de Butoh e a Instituição, onde pesquisa e desenvolve a Técnica Aiar Butoh de sua autoria. Já desenvolveu inúmeros trabalhos solo e com a sua Cia, os quais muitos mantém em repertório. Participou de eventos como 1. Uni Modern Dance Festival em Kaiserslautern - Alemanha, 2. Internationales Solo-Tanz-Theater Festival em Augsburg - Alemanha (prêmio de Melhor Figurino/Melhor Cenário e pelo júri popular como o melhor Espetáculo), o Gran Gran Fiesta/Queen Elisabeth Hall - Londres, no Camden Green Fair/Camden Garden Free - Londres, no The Rising Sun Institute/Reading e no Bracknell Festival/Bracknell - Inglaterra, San Francisco Butoh Festival nos Estados Unidos, Festival de Teatro de Curitiba-PR, do Newtown Neworks Cultural Festival em Sydney na Austrália, 6to e 7to Encuentro de Teatro En El Corazón Del Mercosur na Argentina, 2º Festival Internacional de Teatro Popular no México, XXXI Festival Internacional Cervantino no México, 3. Internationale Aids-Tanzgala em Regensburg - Alemanha, entre outros. Considerado um dos grandes nomes do Butoh pela imprensa internacional, já recebeu dezenas de prêmios como coreógrafo, figurinista, cenógrafo, diretor e bailarino e realizou inúmeras turnês pelo país e exterior. Membro do International Dance Council - CID da Unesco, é Jornalista profissional colaborador do Jornal Dança Brasil de São Paulo desde 1991, dirige o Delirivm Teatro de Dança e a Ogawa Butoh Center - a Cia de Butoh e a Instituição, onde realiza anualmente o Butoh Inside Movement Series e ensina a técnica Aiar Butoh.
O site do grupo na internet é: www.butoh.com.br.

Jornal Nosso Vale - São Simão - SP - 9 de dezembro de 2006 - pág. 9

Simonense recebe homenagem na Argentina.

O Simonense João Roberto de Souza da Ogawa Butoh Center de São Simão foi representante do Brasil no 7º Encuentro Internacional de Teatro En El Corazón Del Mercosur em Paso de Los Libres - Argentina que aconteceu de 07 a 10 de setembro de 2006, que também recebeu grupos da Espanha, México, Guatemala, Argentina, Peru, e Equador.
João Roberto recebeu das mãos de Gustavo Ojeda do Jornal El Libertador de Corrientes-Argentina uma homenagem "Por su apoyo a la integración Cultural y Popular Latinoamericana", devido aos cursos e oficinas realizados na Argentina e por ter recebido muitos argentinos para os workshops nos Taxons Butoh em São Simão-SP na Sede da Ogawa Butoh Center.
João Roberto recebeu uma matéria de página inteira no periódico Argentino El Libertador em 09 de maio deste ano, os jornalistas que vieram da Argentina até aqui em nossa cidade para conhecer os projetos da Ogawa Butoh Center e entrevistar o nosso artista, ficaram surpresos e encantados com o trabalho do simonense.
João Roberto de Souza apresentou-se no festival com o teatro totalmente lotado no encerramento do evento na Sala do Centro Cultural Sapucay com o espetáculo "DUSTING POWDER TO YOU, ELIS." O espetáculo é uma homenagem a artista - Elis Regina Carvalho Costa. João Roberto em sua segunda participação no Encontro Internacional da Argentina, foi um dos destaques sendo convidado para o encerramento do festival devido ao sucesso da edição do evento em 2005 com "O Caixeiro Viajante ou o Vendedor de Ilusões".

Apresentações em Corumbá-MS

Aconteceu de 09 a 15 de outubro em Corumbá - MS a 6ª Mostra Corumbá-Santuário Ecológico da Dança, onde o nosso artista se apresentou-se com destaque com os espetáculos "VENEZHVELA - LA HYLAEA VIVERUM" no Palco Principal do evento na Praça Generoso Ponce e o espetáculo "O CAIXEIRO VIAJANTE OU O VENDEDOR DE ILUSÕES" que apresentou no dia das crianças para os integrantes dos projetos culturais do Instituto Homem Pantaneiro e seus familiares no Moinho Cultural Sul-Americano.
João Roberto também executou performances na Rua Frei Mariano principal via no centro da cidade de Corumbá chegando a parar o transito por quase duas horas, muitos foram os que pararam para assistir esse raro espetáculo do nosso artista.

Próxima parada Portugal e Espanha

João Roberto de Souza embarcou esta semana para Portugal e depois irá até a Espanha, na bagagem mais de um projeto que breve estará pelos palcos do mundo.
João Roberto fará em Portugal uma pesquisa referente aos seus ancestrais, visitando suas cidades natais de onde partiram para o Brasil, seus avós por parte de seu pai o saudoso Sídio Augusto de Souza. João afirma que terá muito trabalho, terá que buscar informações em vários cartórios de registros nas cidades de Régua e Vila Real no norte de Portugal.
Seus avós paternos José Augusto de Sousa e Maria da Glória de Mello chegaram no Brasil em 1892 a bordo da embarcação "Arlindo", deixando em Portugal seus pais, irmãos e outros parentes.
"_ Creio que será uma viagem bastante emocionante, porque vou encontrar parentes que não sabem nada do que aconteceu com os familiares que vieram para o Brasil. E ao mesmo tempo, vou poder saber e conhecer o começo da história da minha família."
Na Espanha a pesquisa diz respeito a outra projeto que foi iniciado há muitos anos, a viagem será para coleta de documento e fotos e pode durar algumas semanas.
O Jornal Nosso Vale deseja sorte para mais esta empreitada de nosso artista simonense.

Bonecões Gigantes no desfile do Dia de Aniversário da Cidade

Os bonecões gigantes da Ogawa Butoh Center estarão no desfile de aniversário de nossa cidade, serão apresentados em conjunto com a Creche Leonor Ranzani.
O tema do desfile que a Creche vai abordar é o carnaval de nossa cidade e os bonecões que dizem respeito às personalidades que enalteceram a história e o carnaval de nossa cidade estarão presentes. Os bonecões exaltam personagens saudosos como:
o Mestrão - que foi o Rei Momo do carnaval simonense por muitos anos,
Toninho Montanha - destaque da escola de samba Ouro e Prata,
Rosinha e Lourdes Geraldo - foram passistas da escola de samba Ouro e Prata,
Dona Irma Machado - foi Presidente da escola de samba Ouro e Prata,
Dona Zilda Pereira Portugal - criava e confeccionava as fantasias da escola de samba Ouro e Prata, Sérgio Donizeti Eugênio - foi Mestre sala da escola de samba Ouro e Prata,
Chaffy Jorge e Benedito Mielle - foram Prefeitos Municipais de nossa cidade que muito incentivaram o carnaval nos clubes e os corsos, Pe. Plínio Toldo - Foi Prefeito Municipal e o responsável pela criação do carnaval de rua em São Simão.

Informações da Ogawa Butoh Center e do artista João Roberto de Souza na internet: www.butoh.com.br

Jornal Nosso Vale - São Simão - SP - 28 de outubro de 2006 - pág. 9

Emoções e magia na quinta noite da Mostra de Dança - Cultura - Notícias
Cultura : Emoções e magia na quinta noite da Mostra de Dança - 14/10/06
Dança de rua, rap e expressões corporais impressionistas foram os destaques da quinta noite da Mostra de Dança Corumbá, ontem, no palco armado na Praça Generoso Ponce. Entremeados por balé contemporâneo, os espetáculos exigiram uma concentração redobrada dos bailarinos. O público mais uma vez surpreendeu, permanecendo em silencio e atento a cada gesto do “argonauta” João Butoh e seus criativos movimentos.
A fama de ser um elenco completo no palco se confirmou com a performance fantástica de João Roberto de Souza (SP), que trilha a sua forma de expressão na linha teatro-dança desde 1972. Mas foi a partir de 1984 que ele passou a desenvolver trabalho de pesquisa baseado na técnica butoh, dança pós-moderna japonesa, criada nos anos 60 por Kazuo Ohno e Tatsumi Kijikata.
"O Meu trabalho coreográfico revela um corpo em estado de prontidão. Um corpo onde o tônus muscular é usado como indicativo das ações físicas e corporais. Descreve a dinâmica das várias seqüências coreográficas de quedas/desligamento e recuperação da vida deste corpo”, diz ele. A coreografia que trouxe para a Mostra – “Venezhvela – La Hylaea Viverum – foi apresentada na Eco 92, no Rio de Janeiro.
A “alma” é uma das principais características deste trabalho, conta o extraordinário artista. “A emoção é obrigatória para a canalização da sensibilização, despertar nos seres humanos, uma maior compreensão do valor da vida. Um assunto muito delicado e perigoso de se lidar. O corpo e a alma devem estar presentes no trabalho e, através deles, extrair a essência do intérprete.”
Emoções e magia

A coordenação da Mostra de Dança escolheu a obra pela sua abrangência temática e magnitude, o que ficou comprovado no palco e na reação do público, que aplaudiu João Butoh de pé. “ Venezhvela” fala que, num futuro próximo, um argonauta em seu êxodo chegará ao último refúgio ecológico da Terra e se deparará com uma paisagem totalmente devastada. Profanaram o ecossistema, destruíram biomas inteiros.
O poder e o desenvolvimento tecnocrata, em nome do progresso, conseguiram extinguir a seiva da Terra – síntese da obra que tem muito a ver com o perfil ecocultural da Mostra de Dança. Na sua chegada, o argonauta, esse Colombo futurista, navegador espacial, terá que lutar para reverter esse processo destrutivo e assegurar a sua própria existência. O solista João Butoh preenche o palco com um espetáculo de emoções, figurinos, elementos e criatividade mágicos.
Prefeitura Municipal de Corumbá - MS - Online - 14/10/2006

Simonense representa o Brasil em festival de teatro na Argentina.

O Simonense João Roberto de Souza da Ogawa Butoh Center foi representante do Brasil no 7º Encuentro Internacional de Teatro En El Corazón Del Mercosur em Paso de Los Libres – Argentina que aconteceu de 07 a 10 de setembro de 2006, que também recebeu grupos da Espanha, México, Guatemala, Argentina, Peru, e Equador.
João Roberto recebeu das mãos de Gustavo Ojeda do Jornal El Libertador de Corrientes-Argentina uma homenagem "Por su apoyo a la integración Cultural y Popular Latinoamericana", devido aos cursos e oficinas realizados na Argentina e por ter recebido muitos argentinos para os workshops nos Taxons Butoh em São Simão-SP na Sede da Ogawa Butoh Center.
João Roberto de Souza apresentou no encerramento do festival na Sala do Centro Cultural Sapucay o espetáculo “DUSTING POWDER TO YOU, ELIS.”
O nome do espetáculo é uma alusão ao “ happy birthday to you “, “ dusting powder “ significa talco, referente a cor branca dos figurinos, do cenário e a maquiagem que o bailarino usa sobre todo o seu corpo, o perfume do talco como forma de carinho, como um presente, uma fragrância especial, para uma artista muito especial - Elis Regina Carvalho Costa.
Elis Regina nasceu em Porto Alegre-RS no dia 17 de março de 1945. Conheceu o sucesso aos vinte anos quando, em 1965, ganhou o I Festival de Música Popular Brasileira, na extinta TV Excelsior. O fino da bossa, programa de TV que ganhou ao lado de Jair Rodrigues foi outro grande passo.
Morreu em São Paulo no dia 19 de janeiro de 1982, aos 36 anos.
O espetáculo tem início no suposto momento de sua morte, e todo o desenrolar do mesmo se passa como um flashback em sua mente. A coreografia do espetáculo foi baseada em gestos da cantora,registrados em vídeos durante sua carreira. Esses gestos foram incorporados ao butoh, atingindo uma proposta cênica que desmitifica olado humano da cantora, o qual é revelado sob o prisma mãe-mulher-artista. A trilha sonora não acompanha a ordem cronológica de sua carreira, as músicas foram colocadas em seqüência de modo que parecesse que a própria Elis Regina esteja contando ( revivendo em flashback ) a sua história.
A trilha sonora traz ainda, trecho original do show “ Falso Brilhante “, marco histórico da música popular brasileira que ficou em cartaz por quase 3 anos em São Paulo .
“Atrás da Porta”, “ Arrastão”, “O Bêbado e a Equilibrista”, “O Trem Azul”, “Fascinação”, “Essa Mulher”, “Aos Nossos Filhos”, são algumas das músicas utilizadas .

OGAWA BUTOH CENTER – CIA DE BUTOH – São Simão – SP - Brasil

A Cia surgiu em 1984 sob a direção de João Roberto de Souza que iniciava pesquisa corporal baseada no butoh, convidou vários profissionais na época para esta experimentação, originando-se várias coreografias, as quais participaram de inúmeros eventos de teatro e dança. A Cia fez a abertura do 5º Encontro Nacional de Dança - ENDA em Marília-SP como convidada Especial. Se apresentou na abertura do II Festival de Teatro de Presidente Prudente-SP em 1986. O primeiro espetáculo realizado pela Cia foi "Soneto ao Status Quo" em 1987 (que participou do Seminário Nacional de Cultura “Brasil: A Cultura em Questão” - Batatais - SP) onde à partir daí João Roberto de Souza, Presidente e Fundador da Ogawa Butoh Center, iniciou uma série de espetáculos solo.
Em 1991 em São Paulo participou do Projeto Nascente da USP - Universidade de São Paulo - Modalidade Dança, recebendo o prêmio de Menção Honrosa com o espetáculo "O OVO SAPIENS DE PINA BAUSCH" e fez temporada no Madame Satã com o espetáculo " PHENÉLOPHE - LE PAPILLON NOIR ".
Em 1992 participou da Conferência das Nações Unidas Sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento a Rio 92 com o espetáculo "VENEZHVELA - LA HYLAEA VIVERUM".
A Companhia de dança butoh também já se apresentou em inúmeros eventos e festivais, como o ENREDANÇA - Jundiaí - SP, Festival de Dança de Joinville - SC, Feira de Artesanato Paulista - Pavilhão da Bienal - São Paulo-SP, XXII Festival do Conselho Brasileiro da Dança - CBDD - Rio de Janeiro-RJ, Passo de Arte - Santo André-SP, Encontro de Danças do Sesc Florianópolis-SC de 1992 a 1995, Festival Nacional de Dança do Rio de Janeiro-RJ, II Semana de Arte Verde de São Bernardo do Campo - SP, Festival Internacional de Dança de Caxias do Sul-RS, Festival de Danças do Mercosul - Bento Gonçalves-RS, IX Salão de Artes Plásticas e Panorama de Artes Visuais - Presidente Prudente-SP, Novo Hamburgo Dance Festival - Novo Hamburgo-RS, Festival das Flores de Joinville - SC, VI Aquarela do Brasil - Guarulhos-SP, Maxi Dança - Jundiaí-SP, Festival de Dança do Triângulo - Uberlândia-MG, Mostra de Danças de Diadema - SP, San Francisco Butoh Festival - EUA, Festival Nacional de Teatro de Presidente Prudente - SP - 1986, 1999 a 2003, 1.Uni Modern Dance Festival em Kaiserslautern - Alemanha, 2. Internationales Solo-Tanz-Theater Festival em Augsburg - Alemanha, Universidade em Cena na USP em São Paulo, Festival de Teatro de Curitiba - PR - 2001 a 2006, Panorama SESI de Dança 2004 em São Paulo, 9º Fenatib 2005 – Festival Nacional de Teatro Infantil de Blumenau-SC, Butoh Inside Movement Series de 1997 a 2006.
Em 2005 também participou do 6to Encuentro De Teatro En El Corazón Del Mercosur em Paso de los Libres-Corrientes-Argentina, 2º Festival Internacional de Teatro Popular - FINTEPO 2005 em Tláhuac-México-Distrito Federal, XXXI Festival Internacional Cervantino Callejero del CLETA em Guanajuato-México, do 3. Internationale Aids-Tanzgala em Regensburg – Alemanha, IV Mostra Rio São Paulo de Teatro de Rua Paraty - Rio de Janeiro entre outros.
A Cia também já fez temporada com seus espetáculos nas cidades de São Simão-SP, Ribeirão Preto-SP, São Paulo-SP, Presidente Prudente-SP, Osvaldo Cruz-SP, São José do Rio Pardo-SP, Porto Alegre-RS, Belo Horizonte-MG, Joinville-SC, Campinas-SP, Santos-SP, São Carlos-SP, Araraquara-SP, Franca-SP, Diadema-SP, San Francisco-Califórnia-EUA, Curitiba-PR, Sydney-Austrália, Augsburg-Alemanha, Kaiserslautern-Alemanha, Bonplant-Argentina, Guanajuato-Mexico, México City – México, Paraty-RJ e Regensburg-Alemanha.
Foi agraciada pelo Programa Encena Brasil de Teatro e Dança 2001 do Ministério da Cultura.
Parte da renda dos espetáculos vão para os programas sociais mantidos pela Ogawa Butoh Center Associação Cultural e Ecológica em São Simão - SP, cidade sede da Instituição.
A Cia mantém seus espetáculos como repertório ativo.
João Roberto, a equipe do Jornal O Favorito deseja a você muito sucesso.

Jornal O Favorito - Santa Rosa de Viterbo - SP - 22 de setembro de 2006



Voltar/Back